O brinquedo e a criança - Parte 2

brinccria2

Por: Joyce Trajano

Conforme o prometido, publicamos a segunda parte da matéria sobre a escolha do melhor brinquedo para cada fase do desenvolvimento motor e cognitivo da criança.



Crianças de sete meses


A criança está mais forte e consegue levantar-se sozinha, fazendo força com as pernas (desde que encontre um apoio). Esse é o momento de proteger os cantos de mesas e as tomadas elétricas, esconder os fios dos aparelhos eletrônicos, colocar medicamentos e produtos de limpeza fora do alcance dos olhos e das mãozinhas dos pequenos. Além disso, ela passa a ficar mais manhosa e demonstra suas contradições com mais facilidade, indo da sorridente a mal humorada rapidamente. Deseja que sua identidade seja percebida, nem que para isso ela precise gritar para chamar a atenção das pessoas que estiverem ao seu redor.

Nesse período, a criança já:

    • Consegue sentar-se sozinha;
    • Passa um objeto de uma mão para a outra;
    • Procura os objetos que perdeu;
    • Rasteja para frente;
    • Muda de posição para ter uma visão melhor dos objetos que a cercam;
    • Reconhece vozes;
    • Percebe quando as pessoas a estão chamando pelo nome;
    • Bate, empurra e puxa os objetos;
    • Agarra os objetos usando toda a mão.


O que é ideal para essa fase:
  • Brinquedos de encaixar com som;
  • Brinquedos de empilhar;
  • Brinquedos para estimular o desenvolvimento físico;
  • Atividades que estimulem a ficar de pé e dar os primeiros passos (menos andadores);
  • Brinquedos para encher e esvaziar, como os baldes de praia.


Crianças de oito meses


As crianças começam a demonstrar seus próprios interesses. Agora é o momento de mostrar os limites e trabalhar com o equilíbrio entre o que elas desejam e o que é possível e permitido. A determinação em aprender está maior. O banho se transforma em uma verdadeira diversão.

Nessa fase, as crianças já são extremamente sedutoras e sabem como conseguir aquilo que desejam, distribuindo gracinhas para todos que as cercam.

Nesse período, a criança já:

    • Faz muito barulho, batendo os objetos com força uns nos outros;
    • Engatinha para frente e para trás;
    • Consegue segurar objetos com as mãos em forma de pinça;
    • Lembra acontecimentos de um passado recente;
    • Compreende que os objetos não desaparecem quando não estão a sua vista;
    • Torna-se a verdadeira investigadora do ambiente que o cerca;
    • Pronuncia as vogais e outros sons, articulando-os;


O que é ideal para essa fase:
    • Brinquedos de encaixar construir;
    • Livros infantis com figuras coloridas;
    • Músicas;
    • Peças que se juntam (de preferências, as maiores);
    • Brinquedos com figuras (desde que sejam fáceis para compreender e manipular).
    • Brinquedos para encher e esvaziar, como os baldes de praia.


Crianças de nove meses


Momento de alerta! Elas passam a escalar escadas e outros móveis, todo cuidado é pouco. Suas pernas estão mais fortes e firmes: momento de dar os primeiros passos (não apresse, deixe que aconteça naturalmente – lembre-se: estímulo é diferente de pressão). A personalidade está em pleno desenvolvimento e as variações de humor serão constantes. Esse é o momento de transmitir limites.


Nesse período, a criança já:

    • Começa a juntar mais de uma sílaba de cada vez;
    • Agarra tudo (cuidado com objetos perigosos);
    • Segura nos objetos para levantar e corrige a postura;
    • Senta sozinha;
    • Estica-se para alcançar um objeto sem cair tanto;
    • Pensa mais nos movimentos que realizará;
    • Segue seu olhar e percebe para que local ou objeto você esteja olhando.


O que é ideal para essa fase:
    • Músicas;
    • Livros ilustrados com texturas e sons;
    • Livros de tecido;
    • Brinquedos de empilhar;
    • Brinquedos de encaixar e construir;
    • Brinquedo de faz de conta como telefone de plástico.


Crianças de dez meses


Esse é um momento de transição: a criança inicia uma fase de mudanças físicas, emocionais e intelectuais importantíssimas! É a hora de estabelecer as bases da educação dos pequenos, ser firme ao dizer NÃO, pois agora é o momento de iniciar o teste aos limites impostos (e acredite: as crianças nos testam a todo instante!). Também é a fase de estimular as conquistas diárias. A criança quer agradar aos pais e fará de tudo para chamar a atenção. Elogie cada acerto.

Nesse período, a criança já:

    • Bate, empurra e explora mais o ambiente com as mãos;

    • Olha para as coisas que derruba;

    • Começa a caminhar se for segurada pelas mãos;

    • Responde a um ou dois comandos;

    • Apresenta medo de lugares estranhos;

    • Imita mais as ações dos adultos (atenção ao que você faz ou fala – a criança está observando);

    • Demonstra preferência por determinados sons.



O que é ideal para essa fase:
    • Brinquedos de faz de conta;

    • Brinquedos para estimular o desenvolvimento físico;
    • Brinquedos que se juntam (grandes);

    • Músicas;

    • Livros com texturas, cores e sons diferentes.



Crianças de onze meses


Agora a criança já caminha (com a ajuda de adultos). Mais descobertas: andar por todos os cantos, de joelhos ou engatinhando. Incentivo é a palavra chave. As novas conquistas físicas, emocionais e intelectuais começam a ser aperfeiçoadas. O sono mudou. Agora ela só precisa de no máximo dois cochilos durante o dia. A criança está mais sociável e deseja participar de tudo (atenção redobrada ao que é dito e feito, ela continua observando).


Nesse período, a criança já:
    • Possui uma boa memória visual;

    • Começa a ter noções de localização (embaixo/ em cima, frente/ atrás);

    • Começa a ter entonação na fala;

    • Reconhece claramente o NÃO;

    • Dá os primeiros passos apoiando-se nos móveis;

    • Fica de pé sem ajuda dos adultos.



O que é ideal para essa fase:
    • Telefone de brinquedo;

    • Brinquedos de puxar;

    • Brinquedos de empilhar;

    • Brinquedos de montar;

    • Pelúcias macias;

    • Músicas;

    • Atividades ao ar livre;

    • Brinquedos esportivos (como a bola) para estimular o desenvolvimento físico e motor.



Crianças de doze meses


A criança já se mexe com mais facilidade e procurará cada vez mais pela sua independência. Já é uma expert em engatinhar e em mudar de posição. Passa mais tempo brincando sozinho e pode ficar longo tempo empilhando e derrubando coisas. Mostra o que deseja, apontando para elas. Tem mais clareza do que as pessoas fazem e adora imitá-las (atenção mais do que redobrada para o que é feito e dito). Melhor momento para envolver a criança nas atividades da família, ela ficará muito feliz em mostrar que é capaz de realizar coisas sem a ajuda de ninguém.

Nesse período, a criança já:

    • Imita as expressões faciais das pessoas com facilidade;
    • Imita ações, como varrer, empurrar, falar ao telefone;
    • Gosta de outras crianças, embora ainda não brinque com elas;
    • Antecipa suas ações, como esticar a perna para colocar a calça;
    • Utiliza de outros instrumentos para alcançar algo desejado (esticar um brinquedo para alcançar outro);
    • Procura fazer sons que fazem parte da linguagem utilizada ao seu redor;
    • Demonstra afeição, fazendo carinho, dando beijos e abraços;
    • Entende com clareza o que é dito perto dela.


O que é ideal para essa fase:
    • Músicas infantis;
    • Brinquedos musicais;
    • Veículos interativos;
    • Livros de tecido com imagens e cores divertidas;
    • Brinquedos para estimular o desenvolvimento e a coordenação física.


Para saber mais informações sobre a importância do brinquedo e da brincadeira na vida da criança leia: “Pelo direito de brincar” e “O brinquedo e a criança I”.


Continua na semana que vem...