Como os pais podem auxiliar na adaptação dos filhos na nova escola

adapt escola

Por: Joyce Trajano



As férias chegaram ao fim, agora é momento de voltar aos estudos com a corda toda. Para muitas crianças, isso significa frequentar uma nova escola. Algumas encaram a situação com naturalidade e até certa empolgação, já outras não conseguem lidar tão bem com a ideia e os problemas começam a aparecer. Cabe aos pais dar o apoio necessário para que a criança passe por essa fase de adaptação de forma tranquila e sem traumas.


Primeiro, é preciso entender que a nova escola, juntamente com os professores e colegas, é um território estranho e desconhecido para a criança, o que gera grande expectativa e ansiedade. É importante lembrar que a criança foi tirada de sua zona de conforto – a escola anterior – um lugar onde ela estava acostumada e, com certeza, já dominava o ambiente. Novas regras, novos horários, novas maneiras de trabalhar, pessoas novas... tudo acontecendo ao mesmo tempo...isso pode se transformar num verdadeiro filme de terror para os pequenos. Nesse momento, a participação dos pais é fundamental para o sucesso da criança na escola.


Através do apoio dos pais, a criança tem grandes chances de passar pelo período de adaptação com serenidade e sem grandes angustias. Os pequenos precisam sentir segurança para que deem o próximo passo. É bom lembrar que quanto mais nova for a criança, maior a dificuldade dela em lidar com mudanças, justamente por ainda não ter todos os recursos emocionais estabelecidos.


Sendo assim, o primeiro passo é conversar com ela antes de trocá-la de escola e, se possível, deixá-la participar do momento de escolha da nova instituição, incluindo-a nas visitas de apresentação – ressaltando que a decisão final sobre qual a melhor escola será sempre dos pais até a conclusão dos estudos no Ensino Médio. Mas, permitir que eles participem transmite segurança e confiança aos pequenos – e até mesmo aos jovens.


Tomada a decisão final, o melhor a fazer é ter uma boa conversa com a criança mostrando quais são os pontos positivos da nova escola, além da possibilidade de fazer novos amigos.


Entretanto, se após algumas semanas de aula, a criança ainda persistir com a resistência e com as manhas, o melhor a fazer é procurar a instituição para conversar com a coordenação/orientação escolar. A presença dos pais, nesse caso, é de fundamental importância.


É extremamente essencial ficar atento, pois muitas vezes as crianças criam histórias como as de apanhar de colegas ou as de serem maltratadas pelos professores para chamar a atenção dos pais. Nesse caso, uma visita surpresa à escola e uma boa conversa com a criança é suficiente para que ela entenda que não há a possibilidade de mudá-la de escola antes do meio ou final do ano. Explique que sentir falta da antiga escola, incluindo colegas e professores, é normal. Mas, que agora ela precisa se concentrar no novo ambiente.


Muitas vezes, são os pais que têm dificuldade em se adaptar as novas regras e horários da escola, mas, em hipótese alguma, isto pode ser transferido para a criança. Falar mal da nova escola, então, é assunto proibido! Deixar claro para a criança que o pai ou a mãe estará esperando por ela na hora da saída é outro ponto determinante para que ela fique tranquila e segura.


O mais importante de tudo é tratar a situação com naturalidade, mostrando para a criança que não há razões para sentir medo. Geralmente, depois de um tempo a própria criança não quer mais sair da escola, pois conseguiu estabelecer laços afetivos no novo ambiente.

Comentários: