Por que meu bebê chora tanto?

chora

Por: Joyce Trajano


Antes de mais, é preciso entender que o choro é a única forma que o bebê tem para se comunicar com você e com o mundo.

Entretanto, como boas defensoras da cria que somos, ficamos desesperadas tentando decifrar esse código tão próprio dos pequeninos. Ainda me lembro das sensações que o choro da Vicky me despertavam. E, várias eram as razões para ele acontecer.

Com o tempo, e observando suas reações, pude perceber quais eram os motivos que a faziam chorar. Foi assim, que aprendi que nem sempre as causas do choro são tão graves ou de difícil solução. Aliás, compreender a diferença entre os tipos de choro é fundamental para atender as necessidades de seu filho.

Relaciono, a seguir, algumas dicas que vão ajudá-la nesta tarefa:

1. Fralda suja: muitos bebês não suportam o contato com cocô ou xixi, principalmente se a pele estiver irritada. Confira a fralda com regularidade e troque-a quando for necessário.

2. Fome: talvez o principal motivo de reclamação entre os pequenos, e quanto mais novo mais choro. Isto porque o bebê tem o estômago pequeno, portanto precisa se alimentar mais vezes para ficar satisfeito.
3. Arroto: segundo motivo de reclamação, o arroto é sinal de saciedade, mas se ficar entalado se torna um problema. Antes de deitar seu bebê coloque-o na posição vertical e dê alguns tapinhas em suas costas até que ele consiga arrotar.

4. Sono: os bebês têm muito sono, mas nem sempre conseguem relaxar o suficiente para adormecerem e aí entra em ação o choro. Quanto mais cansada a criança estiver mais difícil de pegar no sono. A melhor solução é colocar o pequeno para dormir nos primeiros sinais: irritação, olhos pesados ou mãozinhas esfregando olhos e orelhas.

5. Cólicas: por apresentarem um sistema digestivo muito delicado é comum que os bebês tenham dificuldades para fazer cocô ou mesmo para eliminarem os gases que se acumulam. Isto, geralmente, acontece após as mamadas. Faça massagens ou compressa de água quente na barriga do bebê para relaxar a dor. Consulte sempre um médico para saber qual o remédio mais adequado para aliviar o desconforto do bebê.

6. Frio ou calor: as crianças são muito sensíveis às mudanças de temperatura. Observe se o pequeno não está com pouca ou muita roupa. Para se certificar de como está a temperatura de seu bebê basta verificar a barriguinha dele; se estiver fria pode agasalhá-lo mais, se estiver quente e transpirando tire um pouco das roupinhas.

7. Dentinhos surgindo: O nascimento dos dentinhos é um processo muito incômodo e doloroso para os bebês, além de ser demorado. Se seu bebê está chorando muito verifique a gengiva de seu pequeno delicadamente com seus dedos, talvez você tenha uma surpresa.

8. Assaduras: Muitos bebês sofrem com as assaduras que se formam nas dobrinhas por conta do uso de fraldas. Para evitar o problema realize a troca das mesmas várias vezes ao dia; lave a criança com água morna e sabonete adequado. Enxugue a pele do bebê com delicadeza, principalmente se a assadura já existir e use pomadas para prevenir e aliviar os sintomas. Caso, a assadura esteja em um grau muito avançado consulte um médico.

9. Colo: Os bebês sentem uma necessidade maior de contato físico, principalmente nos primeiros meses após o nascimento. Se sua criança está alimentada e trocada, provavelmente seu choro é um pedido de colo e carinho de mãe. Nada mais justo e gostoso do que isto, não?!

10. Algo me incomoda: Roupas apertadas, fraldas com dobras erradas, roupas com tecidos ásperos, roupas em excesso, etc. podem causar desconforto para os pequenos.

Mas, se você verificou todos os itens apresentados até aqui e seu bebê continua chorando? Então, chegou a hora de procurar o pediatra para verificar se este choro é só uma questão de temperamento ou se existe alguma causa mais séria por trás.
Fonte: http://brasil.babycenter.com

Comentários: