Pré-natal - Com a confirmação da gravidez inicie o pré-natal para garantir uma gestação saudável e tranquila.

pre

Por: Joyce Trajano




O pré-natal é um acompanhamento médico que toda gestante deve realizar para manter as boas condições de saúde da mamãe e do bebê.

É inacreditável pensar que algumas gestantes ainda são relutantes em realizar o pré-natal por não acreditarem na sua importância ou por pura falta de informação. Muitas só procuram o médico próximo ao parto, o que diminui consideravelmente as chances de intervenção em caso de complicações na gravidez. Por essa razão, desde 2000 o Ministério da Saúde vem investindo em políticas voltadas as gestantes, como a Política de Humanização do Pré-Natal e Nascimento que busca garantir o acesso e a qualidade do acompanhamento pré-natal, com humanização.

Nesta política estão inclusos exames laboratoriais gratuitos e o fornecimento de medicamentos, vacinas e outros tratamentos necessários a gestante, como os serviços odontológicos. Estes serviços são oferecidos através do SUS. Além disso, a rede do SUS oferece atividades físicas e cursos para as gestantes, como o de preparação para o parto.

Para as mulheres que possuem seguros privados de assistência à saúde, o ideal é procurar informações junto à operadora de seu plano de saúde para conhecer melhor as coberturas oferecidas para pré-natal, exames laboratoriais, parto, hospitais e atendimentos emergenciais. Outro fator muito importante é verificar a carência para esses procedimentos antes de engravidar.

Afinal, qual a importância do pré-natal?

Durante o pré-natal são realizados exames laboratoriais que podem detectar alguma doença que pode ser prejudicial à saúde para mamães e bebês.

São as consultas e os exames que permitem ao especialista detectar anomalias como anemia, hipertensão e doenças que são transmitidas pelo sangue da mãe para o filho, como a AIDS e a sífilis. Elas podem trazer graves consequências para a gestação, como parto prematuro e aborto. Mas, quando detectadas com antecedência elas podem ser tratadas, oferecendo menos riscos para ambos. Um pré-natal bem feito é a garantia de uma gravidez tranquila e saudável, e um parto sem riscos.


Quando iniciar o pré-natal?

O ideal é iniciar o acompanhamento assim que a mulher tiver a confirmação da gravidez, ou antes, de completar três meses de gestação.

Quais exames são realizados no pré-natal?

Existem alguns exames básicos para a mulher realizar durante a gestação. Entre eles, temos:

  • Glicemia: indica se há a presença de diabetes;

  • Grupo sanguíneo e fator Rh: detecta a incompatibilidade sanguínea entre mãe e bebê (que pode causar a morte do feto);

  • Hemograma: verificar se a mãe está com anemia ou alguma infecção;

  • Anti-HIV: identifica se há a presença do vírus da imunodeficiência humana (AIDS) no sangue da mãe. Em caso positivo, o especialista indicará alguns medicamentos para reduzir as chances da transmissão da doença para a criança;

  • Sífilis: o exame detecta a presença da sífilis, que pode causar malformação no feto;

  • Toxoplasmose: indica se há presença da doença na mãe (sendo outra causa de malformação no feto);

  • Rubéola: detecta a presença da doença na mãe (além de causar malformação no feto, ela pode levar ao aborto);

  • Hepatite B: se o exame for positivo para o vírus da hepatite B, alguns cuidados podem ser tomados para diminuir as chances de transmissão do vírus para o bebê;

  • Exame de urina e urocultura: indica se a mãe possui infecção urinária, fator que pode evoluir para uma infecção mais grave ou mesmo provocar um parto prematuro;
  • Ultrassonografias: servem para identificar informações como idade gestacional ou malformações no feto.




Alguns desses exames laboratoriais serão repetidos algumas vezes durante a gravidez, como o hemograma, realizado mensalmente, a glicemia, que é repetida na 26ª semana de gestação, além de algumas sorologias (sífilis, toxoplasmose, etc) para verificar se a mulher foi infectada durante o período de gestação.


Se o resultado destes exames estiver fora dos padrões aceitáveis ou a gravidez for de risco, o médico solicitará outros exames para complementar sua avaliação e indicar o tratamento mais adequado.


Por essas razões, que procurar a orientação médica assim que se confirma a gravidez é de fundamental importância para se garantir a segurança e a saúde da mamãe e do bebê.

Comentários: